top of page
Image by alpay tonga

Ciclo de Workshops

Serviço Social e Envelhecimento

Intervir no Envelhecimento é, sem dúvida um enorme desafio a vários níveis:

- Quem trabalha com maiores ainda não chegou ainda  aqui. É sempre mais novo, logo falta a experiência desta vivência.

- Trabalha  normalmente com condições precárias, com vulnerabilidades económicas, psicológicas, emocionais, físicas… quer dos utentes quer do pessoal trabalhador.

- Trabalha em loop, veste o fato de bombeiro, guia muitas vezes ambulâncias de emergência e desliga-se frequentemente do mundo pessoal para viver intensamente e quase a 100% na instituição onde trabalha. Por consequência, existem muitos momentos que não sabe quem é e, no mesmo loop em que vive, esvazia-se e deixa de saber quem é – utente, técnico, outro trabalhador, administrador, administrativo ou ….

- Trabalha sem paragens, sem tempo para reflectir sobre a  sua prática profissional e sem tempo para avaliar, refazer e resignificar.

 

 

O atendimento social e a visita domiciliária, são talvez dos actos mais  realizado pelos Assistentes Sociais. Na maior parte das vezes, a intervenção inicia-se no atendimento e   reinicia-se  com a visita ao domicílio.

As situações de fim de vida e os contextos de violência são ambas difíceis, penosas e de grande vulnerabilidade e a mobilidade dos trabalhadores que actuam no directo com pessoas maiores são cada vez mais um factor de instabilidade, de desorganização na gestão da instituição e um dos factores que podem potenciar o mau trato. Há que saber, saber ser, saber estar e saber fazer.

 

Procura-se com esta formação refletir sobre boas e más práticas na intervenção social em contexto de atendimento, visita domiciliária, fim de vida, mau-trato e gestão e liderança de equipas, para o aprimoramento da prática interventiva.

 

Workshops:

A - Boas e Más Práticas no Atendimento Social – 20, 27 de Maio das 18h30 às 21h30

B - Boas e Más Práticas na Visita Domiciliária –  3, 11 de  Junho das 18h30 às 21h30

C - Boas, Más Práticas e Direitos em Fim de Vida – 20, 27 Junho das 18h30 às 20h30

D - Indicadores de Violência Institucional em Pessoas Maiores – 2, 9 de Julho das 18h30 às 21h30

E - O Plano Social de Liderança como forma de Prevenção ao mau trato e à mobilidade de trabalhadores no sector solidário – 11  e 17 de Julho das 18h30 às 21h30

Conteúdos programáticos:

A - Atendimento Social

– Objectivos, e Metodologia  - Entrevista de Ajuda

– Cuidados a ter no atendimento e na visita domiciliária

– Condições e organização do espaço de atendimento

– A importância do acolhimento e a Escuta activa

– Situação – Problema e possíveis soluções

– Encerramento do atendimento

– Más práticas

 

B – Visita Domiciliária

– Objectivos, planeamento e duração

– Visita programada ou não programada

– Construção da relação de confiança e postura técnica

– Cuidados a ter

– Encerramento da visita

– Más práticas

 

C – Fim de Vida

– Sinais de fim de vida

– A boa e a má morte

– Ajudar na partida

– Conselhos a Familiares

– Direitos em fim de vida

 

D - Indicadores de Violência Institucional

– Na alimentação, higiene e saúde

– Restrições e Segurança

– No conforto, privacidade e dignidade

– Na sexualidade e gestão patrimonial

– Como os aspectos técnicos, as condições de trabalho e as dinâmicas institucionais podem promover o mau trato

– Propostas de prevenção a nível macro, no terreno e para dirigentes.

 

E – Plano Social de Liderança

– O que é, para quem é e para que serve

– Metodologia

Destinatários: Assistentes Sociais e Estudantes de Serviço Social

Nº máx de participantes: 15 pessoas

Datas: 20 de Maio a 17 de Julho 

 

Investimento: 

Ciclo de Workshop Completo

75€ (alunos da Academia e Estudantes de Serviço Social) 

90€ (profissionais de Serviço Social)

Por Workshop

21€ (alunos da Academia e Estudantes de Serviço Social) 

30€ (profissionais de Serviço Social)

Formadora: Regina Lourenço (+info)

bottom of page