• Maedra

As 20 melhores atitudes para fazer um mau Atendimento Social




1 - Ao dirigires-te para o teu gabinete para iniciares o Atendimento e se já estiverem à espera algumas pessoas, não cumprimentes, coloca um ar sério, de preferência carrancudo. Ficam logo a saber quem é a autoridade, quem tem o poder…O poder é teu!  Não o dês a ninguém!

Essa coisa do empoderamento é para os brasileiros e para os ingleses que têm a mania do empowerment, não para nós!

2 - Não chames ninguém pelo nome, atribui um nº, muito menos trates a pessoa por Senhor ou Senhora.

3 - Não vás buscar ninguém à porta, manda a recepcionista chamar e orienta para que a chamada seja seca, fria e distante.

4 - Quando entrarem no gabinete não te levantes, nem levantes a cabeça do papel onde finges escrever e muito menos estender a mão e olhar nos olhos com um sorriso de “estou aqui para si!”

5 - Não peças para se sentarem, Manda!

6 - Não sorrias, mostra, à tua escolha, um ar de:

. Quando é que isto acaba?  Vamos lá a mais um…, Aí vem outro a pedir! O que vou fazer para o jantar?  Ufa! é o último!  Ok, vamos lá a isto, ele há com cada um!  Ainda bem que logo vou jantar fora para relaxar!

7- Jamais comeces um Atendimento sorridente, calmo, confiante, aberto ao Pedido que vier,  jamais dês a entender que um trabalhador social pode ser um Porto de Abrigo.

8 - Jamais toques no Cliente ou o faças sentir calmo, mostra sempre quem tem a autoridade!

9- Preenche apenas o formulário e corta a conversa.  Faz apenas as questões do formulário. Se não vem no formulário, é porque não interessa.

10- Jamais aproveites o Atendimento para iniciar um Diagnóstico, para Encaminhar, Aconselhar e muito menos Empoderar, isso não serve para nada!

11 - Que o Atendimento não sirva para articulares com outro colega,  tens muito mais que fazer, além disso, tens o dever de contribuir para que o País rode completamente parado!

12 - Num Atendimento, nunca tentes perceber mais do que te é dito, nem ver para além do que te é mostrado, aliás como em tudo na Vida!

Lembra-te que  te proibiste de Olhar, de ad- mirar e de te ad-mirares (olhar para dentro).

13 - Sempre que não te sentires preparado para dar uma resposta eficaz, podes sempre dizer:

. Não tenho nada a ver com isso!

. Bem, eu não tenho culpa do que lhe está a acontecer, como deve calcular!

. E o que quer que eu faça?

. Já devia ter ido, agora não há nada a fazer!

. Pois, tivesse pensado nisso antes!

. Temos pena, mas não podemos fazer nada.

.  Pois, Pois… Pois é … Sim, sim… Eu percebo…

14 - Assim, ao sentires-te impotente ou com dificuldades em resolver a situação- problema, não tentes aprender, esconde as tuas dificuldades e mostra o contrário. Nem imaginas como te fica bem a Altivez.  Fica sempre bem a qualquer um e a Ignorância torna-se atrevida ! É uma imagem de marca!

15 - Quando num Atendimento tiveres conhecimento de uma situação de mau-trato, não ajas, não articules, não encaminhes, não aconselhes. Para quê? A tua conivência com o agressor demonstra Coragem e também ninguém vai saber se  tens ou não conhecimento, não é?

16 - E se algum dia receberes alguém violento, tens duas opções:

. Mostra que tens medo ou mostra-te ainda mais agressivo.

Não optes pela assertividade, a firmeza, a serenidade ou a segurança.   Jamais!

17 - Não deixes escapar um Atendimento para dizer muito bem de alguns colegas e claro, muito mal de outros.

18 - Quando terminares o Atendimento  fica sentado e diz um “até á próxima” ou levanta-te e acompanha à porta, sorri candidamente e diz:   “ Tenho imensa pena por não poder ajudar”  e mesmo sabendo que nada fizeste, fica  de consciência tranquila, porque fizeste tudo o que havia para fazer:

. Preencheste o formulário e ouviste apenas o que devias ouvir,

. Escondeste a dificuldade e quiçá, alguma falta de sabedoria, mas também, quem a não esconde?

19 – Não te disponibilizes para um próximo atendimento. Também nem ainda teviste tempo de fazer a bolsa de recursos, certo? E há mais técnicos, que procurem!

20 – Ah! E não tenhas paciência para quem está desesperado, evidentemente que  não estás ali para um abraço. Nem mesmo para um toque, um sorriso, ou um olhar daqueles que tocam, reconfortam, aquecem o coração e pegam ao colo, sabes?

Não claro que não sabes!  Também tens andado à procura …

Pois é!…

Bom, se fizeres tudo isto, regressarás a casa, com a agradável sensação do dever cumprido até porque  és Trabalhador Social, não Terapeuta.

… E nem sabes o quanto um Trabalhador Social também é um Terapeuta da Vida!

Conselho -  Se te reconheces em alguma prática revê os teus conhecimentos teórico-práticos, a tua sabedoria, a tua ética, o teu código deontológico. Pondera falar com um antigo professor da tua faculdade ou considera fazer supervisão profissional e fazeres-te acompanhar por outro colega no teu percurso profissional.


In “Manual de Más Práticas em Intervenção Social”  (em construção).

0 visualização

Avenida Eng. Duarte Pacheco nº 3 A,

2640-476 Mafra

Contacte-nos

92 806 25 17

Gostaste do que leste? Partilha-o:

Visita também as nossas redes sociais

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube