• Maedra

As 30 Melhores Atitudes para ser um Mau Dirigente numa Instituição Sénior (e em outras…)



1 - Na passagem do mandato ou antes de assumires as tuas funções de Presidente ou Provedor, faz uma festa na instituição, convida outros dirigentes, bota discurso e não te fiques sequer por um porto de honra, avança mesmo para um jantar com tudo a que tens direito. Tu e os outros!


2 - Mostra como vais ser o topo de uma instituição com dinheiro, a responsabilidade e o prestígio que vais ter. Dá a imagem que estás empenhado em Servir, para que não se perceba o quanto te vais servir da instituição.

Além de seres a 1ª figura de cartaz, já provaste a alguns até onde chegaste, possivelmente pagar-te-ão um cafezito, um desconto no almoço ou até mesmo um copo de três lá na tasca do Manel. Estás com certeza mais perto daquele cargo político ou de cair na graça de quem tu sempre desejaste. Terás a sensação (e apenas isso) que és respeitado. Agora tens nas mãos o poder de decidir como vai ser o final de vida de algumas pessoas. E isso, é excitante!


3 - Não te preocupes em conhecer a pessoas que trabalham na instituição, eventualmente fala com um outro responsável hierárquico e chega bem.

Marca uma reunião com o Pessoal, mas marca no próprio dia, de preferência à noite, ao fim de jantar e sem grandes satisfações. Se te vierem com a conversa de que não podem ir, diz que se não forem, é descontada a hora da reunião no vencimento-------. Vais ver como vão todos.


4 – Mostra-te austero e joga com o medo e o autoritarismo mascarado de autoridade. Define regras, muitas regras! Não te admires é se o espartilho rebentar. Vai ser uma festa, alfinetes por todo o lado!


5 - Não te preocupes em conhecer as necessidades ou as dificuldades dos seniores e muito menos em saber quais as condições de trabalho, as necessidades e dificuldades das pessoas que ali trabalham. Parte logo do princípio que têm de ser uma equipa, sem mesmo saberes se o são ou não, e porque não o são.


6 - Jamais te preocupes em identificar travões, obstáculos ou mesmo as potencialidades de cada sector, das equipas de trabalho ou da própria instituição. Não te serve para nada! a questão da equipa tu vais trabalhá-la. Não tem nada de mais. Têm de ser um grupo com um porta voz que te diga tudo e já está! Onde está a dificuldade?


7 - Aparece exclusivamente nas festas: de Natal, no aniversário de um sénior mais importante na comunidade, no S. Martinho,  na festa da instituição... Enfim, essencialmente para lembrares quem manda ali.


8 - Diz à equipa técnica ou apenas a quem coordena, o que tu queres que se faça e como queres que se faça. Os assistentes sociais têm a mania de fazer diagnósticos, reuniões, discussões de casos, avaliações, visitas domiciliárias e sei lá mais o quê… Diagnóstico, quem faz é o médico! Reuniões, são uma perda de tempo. Discutem casos? Quais casos? E vão avaliar o quê? E fazem visitas a casa das pessoas para quê?


9 - Reformula tudo e obriga-os a fazer tudo como tu pensas, apesar de não fazeres a mínima ideia do que estás a dizer e pouco te interessar para que existem todos aqueles trabalhadores sociais!

Ah! E se vier a segurança social, diz que sim a tudo, quando se forem embora, faz como tu pensas!


10 - Sempre que souberes que alguém vai visitar a instituição que geres, compra flores, manda limpar tudo como deve ser, compra tudo aquilo que te andam a pedir há meses e que disseste sempre que não fazia falta, nem nunca compraste. Agora, avisa toda a gente como se deve comportar enquanto as visitas andarem por lá, para ver se não descobrem nada que ainda fiques em maus lençóis.


11- Quando te derem requisições com material para comprar, demora bastante tempo, tudo se vai fazendo mesmo sem material. Até porque normalmente, o Pessoal vai trazendo de casa, uma coisa, outra coisa…

Compram os cremes de duche, sabonetes, outros cremes, linha, agulhas, material didáctico e com calma até compram o material para fazerem animação ou estimulação cognitiva… Tu não sabes bem o que é, mas também não interessa nada. O importante é que tu não gastes dinheiro.


12 - Podes sempre escolher um membro da tua confiança e que seja dirigente para andar pela instituição, de vez em quando e como quem não quer a coisa, para fazer umas perguntitas, mostrar interesse… Percebes? Que seja os teus olhos e os teus ouvidos. Por sua vez, ele também vai eleger um ou outro funcionário que seja os seus olhos, os seus ouvidos...


13 - Recomenda à equipa técnica que não perca tempo a trabalhar com o Pessoal. Não serve, não tem aptidão, vai embora! Outros virão!

Bem, não te podes é queixar se ao fim de algum tempo ninguém quiser ir trabalhar para a instituição que geres.


14- E despede qualquer técnico que não consiga ter todos os serviços previstos no serviço de apoio domiciliário. Não interessa se as pessoas precisam de todos os serviços ou não. Interessa que têm de os ter todos! Se não, como vais ter a totalidade da comparticipação estatal?


15 - Se te disserem que é necessário mais Pessoal, não acredites. Não querem é trabalhar. Desenrasquem-se!  Ao fim do dia vais ver que tudo aparece feito! Não conseguem melhor, conseguem pior. Dias não são dias!


16 - E se te disserem que a falta de Pessoal contribui para o Mau-Trato percebe que isso é impossível. Quem lava uma pessoa, também lava duas ou três. E se não conseguirem dar banho de manhã a todos, aproveitam a noite e vão lavando. Mudar a fralda? Não se muda, é da maneira que poupam nas fraldas! Levá-los à casa - de – banho? Era o que faltava! Façam na fralda é para isso que a têm!


17 - Tenta arranjar Voluntários, daqueles que querem ocupar o seu dia todo. Fazem-te o trabalho, raramente faltam e não pagas nada! Aí, sai-te a sorte grande. E se te acusarem de estares a tirar o lugar a um trabalhador, faz ouvidos de mercador! Eles sabem lá o que é que dizem!


18 - Se começares a ter problemas porque existem seniores com demência que passam a vida a querer sair da instituição, resolve o problema fechando a porta da entrada e não deixes sair ninguém, proíbe mesmo os seniores que são autónomos e independentes. Precisam de sair para quê? Já viram tudo na vida o que tinham para ver!


19 - E proíbe os passeios. Um ou dois por ano já é suficiente. Vá lá, mais um, aí de 3 em 3 meses, mas para locais muito próximo da localidade. Se não, como poupas na gasolina? E o teu carro?


20 - Esquece a história de que precisam de animadores, psicólogos, mais ajudantes de lar para acompanhar nas saídas ou nas deambulações dos seniores, para dar as refeições… vamos lá ver, não comem depressa, comem devagar. Se não conseguirem partir a carne, comem só o arroz, se não conseguem despinhar peixe, comem só as batatas. Chega bem! Não trabalham, não fazem nada durante o dia para que precisam de comer?

E se gritarem muito, que tomem medicação para ficarem a dormir o dia e a noite! E em vez de andarem a andar por todo o lado só porque têm demência, que os prendam a uma cadeira, bem amarrados e pronto! E assim, precisas de muito Pessoal para quê?


21 – Percebes que só tens conhecimentos para entenderes o estado financeiro mas não tens os conhecimentos básicos e necessários para entenderes o estado social da instituição? Não te preocupes e disfarça! Assobia! O que é que é que é isto mesmo do social? Qualquer um percebe disto. O importante é ganhares o dinheiro suficiente para quando acabares o mandato, mostrares aos outros o quanto administraste bem.


22 – E se algum assistente social, psicólogo, médico, enfermeiro ou outro técnico, te disser que têm um código ético e deontológico a cumprir, pergunta-lhes quem lhe paga. Tu ou o código?

Reza é para que nenhum te diga que quem lhes paga são os seniores e as comparticipações estatais. A verdade é que tu és apenas um mero gestor do dinheiro que te dão. Mas isso também não interessa nada! E se os teus melhores técnicos se forem embora porque não estão para te aturar, fica contente, pois podes admitir um técnico recém-licenciado. Cem medos inseguranças, sem experiência… Podes moldá-lo à tua semelhança! UAU!


23 – Decerto, conhecerás um ou outro funcionário desejoso de te lamber as botas e ser subserviente, por isso, pede-lhe que te coloque ao corrente de tudo, ouve a sua opinião, quem é quem, ouve o que ele pensa sobre os serviços, os colegas e acima de tudo ouve as tricas, ouve todas as tricas.

Jamais esqueças que é a maledicência que faz mover o Mundo! Por isso faz a tua parte e contribui para que o Mundo não pare!


24 – Quando vires algum funcionário a fazer alguma coisa que não te agrade, orienta-o de imediato mesmo sem falares com a chefia. Baralha-os! Ao fim de pouco tempo, ninguém sabe que orientações deve seguir. Diverte-te!


25 – Chama a ti os processos de entrada dos utentes de todas as respostas sociais que a instituição tenha. Pois, possivelmente não vais perceber metade. Escalas, genogramas... Mas o que interessa mesmo é quanto vai ser a comparticipação mensal de cada um. E isso, tu controlas!


26 – Exige que os assistentes sociais sejam fiscais, eles que esmiúcem toda a parte financeira do futuro utente e da sua família. Que vejam todos os bens, contas poupança, mealheiros, alguma casita ou um terrenozito que queiram doar…


27 – E se conheceres algum sénior já residente com bens económicos suficientes, visita-o bastas vezes e vai-lhe dizendo o que gostas; um casaco, uma mala, um colar de pérolas… Talvez perceba que ou tu ou a instituição deva estar no testamento!


28 – E não te acanhes, se precisares de alguma coisa lá em casa, vai buscar à instituição. Jamais esqueças que enquanto dirigires aquela chafarica a mercearia, e o supermercado mudaram!


29 – E claro, centraliza tudo em ti! Nada de delegar! A tua sala é única! Assim quando chamares alguém, delicia-te com o cheiro do medo e a dúvida no olhar…


30 - E agora que assumiste um cargo de tanta importância (para ti claro!) aproveita aquela lei que prevê um vencimento mensal para a figura de presidente ou provedor. Tu mereces!

( Se reconheces alguma destas práticas na instituição que geres, e queres melhorar o teu nível de qualidade, pede ajuda  e faz Consultoria Social própria para Dirigentes de Instituições. Os Consultores Sociais podem apoiar-te na tua gestão social, potencializando e optimizando serviços e equipas através de formação e acompanhamento.)


in "Manual de Más Práticas em Intervenção Social"

Posts recentes

Ver tudo

Gostaste do que leste? Partilha-o:

Avenida Eng. Duarte Pacheco nº 3 A,

2640-476 Mafra

Contacte-nos

92 806 25 17

Visita também as nossas redes sociais

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube