top of page
  • Maedra

Porque é que não temos o Assistente Social da Família?

Atualizado: 4 de nov. de 2022



Se temos o cabeleireiro da família, o contabilista e o mecânico que passa de pais para filhos, porque é da família, o médico de família, o pediatra da família, o nutricionista que é o mesmo para toda a família, o dentista onde toda a família vai, porque é que não temos o assistente social da família? Pois é, não temos, mas devíamos ter!

Se o cabeleireiro nos ajuda na gestão da estética, o contabilista na gestão das finanças, ou simplesmente na gestão do IRS, o mecânico na gestão da doença dos nossos carros, os médicos e nutricionista na gestão da nossa saúde, o assistente social ajuda na gestão da nossa própria vida. E ajuda principalmente quando a nossa vida fica do avesso, quando estamos à beira do precipício, quando as decisões a tomar se baralham na nossa cabeça e parece que fogem de nós, de propósito, para que não agarremos nenhuma delas, quando ficamos sem chão e sem tecto, quando vagueamos pelas ruas ziguezagueando por entre os demais, depois de um “chuto”, quando a nossa Alma se rompe, quando o coração se despedaça na última batida de porta e precisamos de alguém para ajudar a montar tudo outra vez, quando um “chulo” exige mais, o marido agride, os pais não entendem, a escola é um outro mundo, quando deixamos de ser pais, porque as memórias nos traíram, quando deixamos de ser filhos porque passámos a cuidar e a pegar ao colo quem nos cuidou, quando repetimos os mesmos gestos com os nossos pais e os nossos filhos e isso nos baralha, quando precisamos que alguém nos ajude a ser os protagonistas da nossa própria vida!

Se o médico e o mecânico têm como desafio colocar corpos e carros a funcionar, o assistente social tem como desafio colocar vidas a funcionar, porque se preparou para trabalhar na promoção da mudança social, do desenvolvimento e da coesão social, da liberdade e do empowerment (empoderamento). Preparou-se para trabalhar no reforço da capacitação e da emancipação das pessoas, individualmente, em grupo e em comunidade. Por isso é tão importante que todas as famílias tenham um assistente social da família. Para poderem ter um parceiro na caminhada!


Regina Lourenço

Assistente Social Autónoma

Academia de Empreendedorismo em Serviço Social

Supervisão Profissional para Assistentes Sociais na área do Envelhecimento

1.352 visualizações
bottom of page