top of page
  • Maedra

Histórias...

Atualizado: 4 de nov. de 2022

Sou uma Velha e um Velho ao mesmo tempo. Sinto todas as Vidas dentro de mim. Tratam-me por tu, como se me conhecessem desde sempre, mas raramente pronunciam o meu nome.

Para alguns não existo, para outros sou um corpo velho sem vida própria e para outros sou um invólucro.

Só para poucos e para mim, eu ainda Sou!

Sou um ser com uma vida cheia de histórias, um nome, um pai, uma mãe, com irmãos, filhos, filhas, netos e netas. Com uma profissão, uma comunidade onde pertenço, um amor e vários amores. E com sonhos, muitos sonhos cumpridos e muitos por cumprir. E com um coração, olhos, mente e pele ainda sensitiva.

Sinto quando me olhas, quando falas de mim em surdina, quando me tratas sem me cuidares! Sinto-me! E sinto-te!

E tenho por ti uma enorme compaixão, porque aprendi a escutar os teus olhos e a sentir o teu coração.

Tanto medo! Tanto arrepio quando te chegas! Trazes sempre os olhos do teu lobo mais feroz, o coração mirrado de tanto frio e uma mente atarefada em convencer-te a fazer, só a fazer, nunca a sentir.

E tu obedeces.

E o meu corpo voa nas tuas mãos, nas tuas palavras de ordem sobre o que vamos fazer.

E ainda de cabelo molhado e cara com cortes de barba mal feita, aí vais tu comigo, a voar numa cadeira sem asas, para uma sala onde todos os dias me depositas e onde supostamente alguém aparecerá, para me olhar, sorrir, tentar comunicar comigo e novamente chegar à conclusão de que já não vale a pena!

E eu não consigo dizer-lhe que vale, que vale a pena olhar-me, tocar-me, que sinto, que vejo, que observo, penso e choro. Choro muito, mas todas as lágrimas correm em desespero para dentro de mim!


Regina Lourenço

Regina Lourenço

Assistente Social Autónoma

Supervisão Profissional para Assistentes Sociais na área do Envelhecimento




69 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page